[Artigo] Google Glass: o futuro à frente dos olhos

A Google transpôs a linha que separa a realidade da ficção científica para oferecer um aparelho que promete, à semelhança do que aconteceu com os iPhones, revolucionar. Os Google Glass são óculos de aspecto futurista cuja panóplia de funções são accionadas por voz permitindo difusão de informações em tempo-real e para as redes sociais. Um novo sistema de entretenimento para os consumidores que as marcas de retalho poderão utilizar em proveito próprio.

Durante a Semana de Moda da Mercedes-Benz, em Setembro passado, Diane Von Furstenberg apresentou a colecção para a Primavera 2013 onde figurava a mais recente invenção Google. Os Google Glass são óculos de aspecto futurista que funcionam como um smartphone. Capazes de tirar fotografias e gravar, as potencialidades dos óculos foram colocadas à prova antes e durante o show: os aparelhos gravaram o buzz frenético do backstage e a passagem pela passerelle em momentos que foram disponibilizados na página Google +. Mais tarde, as várias imagens foram editadas para formarem o short film “DVF through Glass”.


imagens via businessinsider.com, fashiontech.com,fastcodesign.com, inhabitat.com e torontostandart.com

No final do desfile, Von Furstenberg e Yvan Mispelaere, director criativo da marca, requisitaram a presença de Sergey Brin, co-fundador da Google e do novo projecto, para efectuarem os agradecimentos. Um sinal de triunfo.

Desenvolvidos sob a terminologia “Project Glass”, os óculos da Google foram apresentados em Junho do ano passado na conferência I/O, promovida pelo gigante da Web em São Francisco, e serão os primeiros produtos a serem vendidos na loja de retalho que a marca planeia abrir. No entanto, os realmente interessados poderão adquirir um par pelo valor de $1.500 (cerca de 1.127,48€ ) mediante uma pré-reserva efectuada até ao ínicio deste ano.

Os Google Glass procuram um design futurista e incorporam o sistema operacional Android.


imagens via Google

O aparelho inclui um processador, memória, uma câmara colocada no canto superior direito da lente, microfone e uma série de aparelhos complementares que permitem ao utilizador ter noção da sua localização no mundo real. Os aparelhos poderão efectuar uma panóplia de acções que não irão requerer o uso das mãos – tudo é accionado pela voz: tirar fotografias (num disparo automático a cada 10 segundos), fazer vídeos, transmitir em directo conteúdo para a internet, consultar mapas e pedir direcções, enviar mensagens digitadas por voz, fazer perguntas que o Google Glass irá encontrar a resposta ou alterar o idioma.


imagens via Google

Alguns especialistas na área prevêm que este gadget venha alterar a forma como se encara o entretenimento, publicidade, comércio, media e jogos, muito à semelhança do que aconteceu com os smartphones. Nunca como agora, os consumidores tiveram do seu lado as ferramentas necessárias a moldarem o conteúdo que pretendem e a forma como estabelecem a comunicação. É neste sentido que, todos os sectores, mas com especial enfoque no sector do retalho, deverão encarar as novas tecnologias como um aliado para estabelecer maior relação com os consumidores.

Os Google Glass têm a potencialidade de dirigir público para as lojas através de campanhas de marketing no local. Os retalhistas poderão fazer disparar uma mensagem de publicidade, um teaser da nova colecção ou uma promoção especial. No caso dos consumidores, poderão procurar o caminho de lugares específicos, informações sobre os espaços comerciais ou, utilizando a mesma tecnologia que o Foursquare, poderão fazer check in e divulgar essa informação online.
No interior das lojas, o consumidor poderá interagir com a marca e partilhar, em tempo-real, o que visiona. Quer através de fotografia, quer de vídeo, difunde nas redes sociais algo que se está a passar no momento. Se alguma peça não existir na loja, mas estiver online ou em catálogo, o consumidor pode mostrar ao colaborador para mais fácil identificação. Poderão ser feitas comparações de preços, críticas aos produtos, procura de artigos semelhantes, sem sair do mesmo espaço.

Os Google Glass serão também benéficos a nível interno. Os colaboradores poderão utilizar este aparelho para verificarem listagens ou falarem com o responsável de loja enquanto conferem algo em simultâneo, fazerem procuras em sites internos ou conferências em tempo-real e estando os intervenientes em espaços ao ar livre ou em movimento. Dado que as mãos estão livres para efectuar outras tarefas existe nesta nova invenção uma possibilidade multitasking e uma maior mobilidade.

Os Google Glass são um novo gadget que tanto têm para beneficiar os consumidores como as marcas. Se aos primeiros oferecem um sentido único de entretenimento, aos segundos oferece a possibilidade de serem os criadores de tais conteúdos, que serão utilizados em proveito próprio. Esta nova tecnologia permite uma maior interacção entre marca e público-alvo e uma comunicação mais dirigida, logo, mais eficaz. Internamente, as marcas podem promover a circulação de informação mais correcta e no imediato.

Fontes:
Retail Customer Experience “What Retailers Should Know About Google Glasses
Adweek “Why Brands Are Already Looking Google Glass and Why Apple Should Be Worried
Forbes “Diane Von Furstenberg This is How To Wear Google Glasses

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: